A corrida é um esporte que faz a cabeça de muita gente. Principalmente por poder ser realizada em qualquer lugar, sem (quase) nenhum equipamento. Entretanto, é imprescindível saber como correr corretamente para afastar qualquer risco de lesão e poder melhorar o desempenho em sua corrida.

Separamos aqui uma dica preciosa e que deve ser o ponto de partida quando pensamos em como correr corretamente: a ativação do quadril. Vem com a gente que vamos explicar melhor.

Como correr: a importância da ativação do quadril

Essa articulação presente no quadril é de extrema importância para os corredores. Além de auxiliar na estabilidade do corpo, é a partir da ativação dos músculos do quadril que começamos a movimentar os músculos inferiores (das pernas). Ou seja, é a partir dessa ativação que o joelho é projetado a frente do corpo e projetamos a perna para trás. Como correr é uma atividade que exige muito dos membros inferiores, saber como ativá-los da melhor maneira é essencial.

Dessa maneira, saber ativar o quadril fará com que você use da melhor maneira as suas pernas – conseguindo até poupar energia. Na fase de flexão da perna, o quadril irá trabalhar para elevar a perna à frente. Será esse movimento que irá transferir energia para frente do corpo. Quase em um piscar de olhos, começa a fase de extensão das pernas.

Esse movimento harmônico de flexionar-estender ajuda na entrada do pé no solo, logo abaixo do corpo. Ou seja, o corpo estará sempre projetado para frente, pronto para acelerar. O que irá mudar será a amplitude do movimento: quanto mais rápido quiser ir, maior será a sua passada.

Como correr com baixa ativação do quadril pode ser prejudicial

Sem o uso do seu potencial máximo na extensão e na flexão, a perna irá se assemelhar a um “pêndulo”. A corrida não ficará fluída e essa baixa ativação irá “frear” a sua aceleração a cada passo. Como correr é uma atividade que exige velocidade, essa dinâmica na direção contrária do que podemos chamar de corrida eficiente.

Podemos ver muita gente correndo com o tênis raspando o chão em cada passada e elevando as pernas mais do que o necessário. Pode ter certeza que o quadril não está sendo propriamente ativado.

Algumas das consequências dessa má ativação é o crescimento do:

  • Stress muscular;
  • Desgaste nas articulações;
  • Desgaste da canela.

Como ativar o quadril

Uma baixa ativação do quadril é relacionada principalmente com a baixa utilização de alguns músculos da região. Por isso, o ideal é começar uma rotina de treinos de fortalecimento dos músculos da cadeia do quadril.

Alguns músculos da região do quadril são:

  • Glúteo Máximo, Médio e Mínimo
  • Piriforme
  • Gêmeo Superior
  • Obturatório Interno
  • Gêmeo Inferior
  • Obturatório Externo
  • Quadrado Femural

Eles podem ser ativados também nos treinos de perna. Comece pelo treino de perna e depois vá segregando o treino para ativar esses músculos, com exercícios como cadeiras abdutoras e adutoras e exercícios com caneleiras.

Agora que você já sabe o primeiro passo de como correr de uma maneira mais eficiente, que tal começar a programar o seu treino da semana?

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta